Aposta de Bacará Lucky 6 Aprovada em Macau

Vito Zapata Olivera | 4 Maio 2018

Aposta Paralela de Bacará Lucky 6 avançaRegião administrativa especial chinesa e centro de jogo asiático, Macau seguiu os passos de outros centros de jogo ao aprovar uma aposta paralela especial de Bacará para espaços de jogo que se encontrem sob a sua jurisdição. No início da semana passada, Macau’s Gaming Inspection and Coordination Bureau (Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos – DICJ) anunciou a sua decisão de aprovar a aposta paralela Lucky Six nas regiões Diário da República.

Atualmente popular em espaços de jogo por toda a Ásia (incluindo Singapura) e nos Estados Unidos, a aposta paralela Lucky Six é uma aposta arriscada com uma margem da casa alta, mas um potencial de pagamento de 20 para 1, se as cartas saírem a favor do jogador.

Com o jogo a gerar mais de 40% do Produto Interno Bruto da antiga colónia portuguesa, e o Bacará representando 88,4% das receitas de jogo, a DICJ pretende tornar o jogo mais apelativo. Um porta-voz da DICJ disse à imprensa que a aposta paralela Lucky Six acrescenta variedade à experiência do jogador de Bacará.

Uma Aposta Paralela Especial

A principal razão para a popularidade da aposta paralela Lucky Six em outros centros de jogo é o facto de oferecer um potencial de pagamento muito lucrativo de 20 vezes o valor da aposta dos seus  jogadores. Isso acontece se uma mão vencedora do banqueiro corresponder a um valor total de seis com três cartas. Se isso for obtido com uma mão de duas cartas, a casa emite um pagamento um pouco menos atrativo mas ainda assim considerável de 12 para 1.

É assim que os termos da aposta paralela serão aplicados em Macau, de acordo com as regras do Bacará publicadas pela Direção de Inspeção e Coordenação de Jogos.

Tal como em todas as apostas de pagamentos altos, a Aposta Paralela de Bacará Luck Six envolve uma nível de risco proporcional, pois possui uma margem da casa considerável. Dessa forma, os jogadores terão de ponderar o risco face à potencial recompensa.

Um Melhoramento Necessário

Embora Macau ainda seja considerado por muitos como Monte Carlo do Extremo Oriente, as suas receitas de jogo têm diminuído ao longo dos últimos anos. É neste contexto que a DCIJ optou por introduzir esta nova aposta, referindo que esta procura aumentar a variedade e, consequentemente, melhorar a experência do jogador de Bacará em Macau.

Desta forma, o regulador pretende dar à indústria multimilionária, da qual a economia de Macau depende, um necessário estímulo. Como as receitas do Bacará representam MOP234,96 biliões (29,07 biliões de dólares) das receitas brutas de jogo em Macau (com as apostas altas de Bacará arrecadando MOP150,67 biliões), o Bacará é foco central de melhoramento na indústria.

A data exata em que as novas regras entrarão em vigor ainda não foi anunciada, mas em princípio os jogadores poderão desfrutar das apostas paralelas Lucky Six nas mesas de Bacará macaenses por volta desta altura no próximo ano.

Links fonte: