Notação de crédito da operadora de casino Codere novamente reduzida

Vito Zapata Olivera | 28 Julho 2020

Codere em apuros financeirosPela quinta vez nos últimos nove meses, a notação de crédito da Codere foi novamente reduzida. Esta redução da notação de crédito da operadora de casino veio da agência de notação de risco Standard and Poor’s, que assinalou ser quase certo que a marca irá entrar em incumprimento de dívida.

Constante crise financeira

A Codere, uma gigante espanhola da indústria do jogo, recebeu a primeira redução em outubro do ano passado, após os resultados anuais da marca terem sido afetados por inconsistências financeiras. Desde então, em fevereiro a empresa anunciou uma queda de receitas na ordem dos 5,9 % comparativamente a 2019 e, em maio de 2020, revelaram uma nova queda de receita.

Os dados apresentados para o primeiro trimestre  de 2020 mostraram uma receita de 278,5 milhões de euros, representando uma queda de 21,3 % comparativamente ao período homólogo, resultando numa perda de 97,1 milhões de euros. A perda de receita foi atribuída aos encerramentos forçados de casinos devido à crise de saúde global e a variações cambiais.

Para lidar com a sua dívida, a Codere pondera um acordo de refinanciamento de 250 milhões de euros (equivalente a 227,4 milhões de libras ou 285,1 milhões de dólares) junto dos seus atuais obrigacionistas. No entanto, a Standard and Poor’s afirma que, caso os obrigacionistas concordem com isto na próxima reunião de acionistas em 30 de julho de 2020, o acordo poderá significar que os investidores na empresa recebem menos do que originalmente prometido, visto a operadora de casino pode pagar os juros recorrendo às suas próprias obrigações. Caso o acordo proposto não seja aceite, a Standard and Poor’s prevê que, devido à grande quantia de dívida da marca, existe uma grande probabilidade de a Codere realizar uma reestruturação de dívida nos próximos três meses.

Um futuro incerto

Para além das dívidas atuais, a Codere admitiu ainda que provavelmente irá precisar de mais 100 milhões de euros para cobrir as perdas causadas pela crise de saúde global. Apesar de lhes ter sido permitido reabrir vários salões de bingo no México, as suas operações de casino na Itália e na Espanha e lojas nas pistas de corridas do Uruguai, é incerto quando será permitido à marca continuar a maioria das operações na América Latina. As restrições de saúde e comportamento dos jogadores poderá levar também às operações não voltarem em pleno, mesmo quando se lhes for permitido reabrir. Sem dúvida, isto resultará numa queda ainda maior da marca este ano, com uma recuperação em 2021 que permanece atualmente incerta.

Apesar de todos este problemas financeiros, as ações da Codere subiram 20% após ser anunciada a possibilidade de um novo acordo de financiamento.